Política

BE exige obras no Hospital de São João

pub

O BE está preocupado com a paragem das obras no Serviço de Urgência do Hospital de São João da Madeira. Exige que as obras sejam retomadas rapidamente e pediu esclarecimentos ao Ministério da Saúde. O partido quer respostas sobre que medidas serão tomadas para que as obras se concluam o mais rapidamente possível e quando estarão prontas, quais os incumprimentos imputáveis ao empreiteiro, quais os critérios para a seleção desse empreiteiro, e se foram tidas em conta as condições que para o cumprimento do projeto e seus prazos.

“As instalações do serviço de urgência necessitam de intervenções, de forma a melhorar o circuito de triagem, o conforto dos utentes na sala de espera, o aumento do espaço e da capacidade na sala de observações e tratamentos, que neste momento funcionam em espaços pequenos e ficam facilmente lotadas”, sublinha. “Foi anunciado, há exatamente um ano, o projeto de investimento e requalificação do serviço de urgência do Hospital de São João da Madeira. Previa-se, na altura, que a obra demorasse dois meses. No entanto, um ano depois, as obras não foram concluídas. Estão paradas”, acrescenta.

Para o BE, esta situação temporária e provisória não pode prolongar-se e recorda que o presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga já disse publicamente que “esta paralisação nas obras se deveu a ‘divergências entre o hospital e o empreiteiro’ porque, ainda segundo o mesmo responsável, o empreiteiro incumpria sistematicamente os prazos”. Dado o incumprimento, interromperam-se os trabalhos e um novo concurso terá de ser lançado para concluir a obra que está parada.

“Com a atual maioria parlamentar e com propostas apresentadas e discutidas em Assembleia da República, inclusivamente do Bloco de Esquerda, foi possível evitar a privatização da gestão deste hospital que o anterior Governo tinha colocado em curso. Foi possível ainda a reabertura do serviço de urgência. A sua reabertura tem melhorado a prestação de cuidados de saúde à população e tem melhorado a capacidade de resposta do Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga”, lembra o BE.

 


Palavras-chave: , , ,

Política - Abril 20, 2018

Relacionados

O que se passa na edufeira?

O BE refere que a Câmara de Santa Maria da Feira lançou, no final do ano de 2017, a plataforma edufeira.cm-feira.pt. Uma plataforma que surge através da Editora Lusoinfo Multimédia, financiada pelo Programa Norte 2020, Portugal 2020 e Fundo Social Europeu. Paralelamente ao desenvolvimento desta plataforma, foram também adquiridos computadores e tablets à empresa JP […]

BE diz que acordo é “um insulto”

O BE, que já apresentou uma participação no Ministério Público contra o contrato entre a Câmara de Santa Maria da Feira e empresa P. Parques, contesta o acordo extrajudicial que foi aprovado na última reunião de câmara. A dívida da concessionária do estacionamento ronda os 849 mil euros por mais de oito anos de incumprimento. O […]

Bispo do Porto nos 20 anos do Hospital de São Sebastião

O Hospital de São Sebastião abriu as suas portas a 4 de janeiro de 1999 em Santa Maria da Feira. Há 20 anos e com um modelo inovador para a altura. Com um estatuto jurídico que consagrava um modelo de gestão próprio, constituindo a primeira experiência de gestão empresarial no conjunto dos hospitais do Serviço Nacional de […]