Concelhos

Mutualidades Portuguesas aprovam adesão à União Mundial em Espinho

pub

Espinho acolheu este sábado a Assembleia Geral da União das Mutualidades Portuguesas que, entre outras decisões tomadas e assuntos discutidos, aprovou a adesão à União Mundial das Mutualidades, constituída a 5 de junho último em Genebra na Suíça.

A associação mutualista A Familiar de Espinho foi a anfitriã desta sessão onde foi anunciada a indigitação do presidente da União das Mutualidades Portuguesas, Luís Alberto Silva, para a vice-presidência daquela organização intercontinental, em representação da Europa.

A adesão será formalizada na reunião magna da União Mundial das Mutualidades prevista para março de 2019, na Argentina, que servirá ainda para eleger os primeiros órgãos associativos da organização que representará o mutualismo em todo o mundo.

 

Luís Alberto Silva, presidente da UMP, assumirá a vice-presidência da União Mundial das Mutualidades em representação da Europa.

 

Para Luís Alberto Silva, Presidente do Conselho de Administração da UMP, a adesão à União Mundial “fortalecerá a presença e o papel da UMP na Europa e no Mundo” e permitirá “o contacto com outras realidades e experiências e assim acrescentar valor ao modelo de Mutualismo português”.

A Assembleia Geral da associação de grau superior das mutualidades portuguesas aprovou o Programa de Ação e o Orçamento para 2019, que aposta no rejuvenescimento e na capacitação do movimento mutualista.

O concelho de Espinho, que acolheu dezenas de dirigentes mutualistas de vários pontos do país, de Bragança a Tavira, tem duas mutualidades em atividade: A Familiar de Espinho e a Associação de Socorros Mútuos S. Francisco de Anta, que representam largos milhares de associados.


Palavras-chave: , , , ,

Concelhos - Novembro 24, 2018

Relacionados

Moradores e autarcas contestam retirada da Praia de Paramos quando “Etar é primeira casa em risco”

A população da Praia de Paramos, que acorreu em grande número ao centro Multimeios para se esclarecer sobre o Programa da Orla Costeira Caminha-Espinho, que prevê a demolição e o realojamento de uma parte do bairro piscatório não saiu convencida com os esclarecimentos da Agência Portuguesa do Ambiente que acedeu ao desafio lançado pelo presidente […]

Técnicos da APA explicam POC esta segunda-feira em Espinho

A demolição do bairro da Praia de Paramos e outras medidas no âmbito do Programa da Orla Costeira Caminha-Espinho, em fase de consulta pública, voltarão às primeiras linhas da atualidade em Espinho, com a realização, esta segunda-feira, às 21h00, de uma sessão pública de esclarecimento no Centro Multimeios, naquela cidade. A iniciativa é da Câmara […]

Meio milhão para intervenção do POOC em Paramos não contempla realojamento das famílias

O Plano de Ordenamento da Orla Costeira (POOC) Caminha-Espinho, que prevê a demolição de habitações e equipamentos situados em zonas consideradas de risco por causa do avanço do mar, continua na ordem do dia, pela contestação de autarcas, empresários e moradores. A demolição e a deslocalização de famílias que vivem no aglomerado da praia de […]