Política

Linha do Vouga fora dos planos

pub

A deputada do PSD Helga Correia defende que a reabilitação da Linha do Vale do Vouga é um “imperativo estratégico” para o desenvolvimento da região de Aveiro-Norte. Na discussão, na especialidade, do Orçamento do estado (OE) para 2019, a parlamentar social democrata reiterou a crítica ao facto de este troço ter sido excluído do Plano Ferrovia 2016-2020.

“A requalificação, modernização e valorização da linha do Vouga é um imperativo estratégico e crucial para o desenvolvimento da região onde está inserida, uma região com um forte tecido empresarial, que contribuiu decisivamente para o PIB e para a economia nacional” – vincou Helga Correia, na audição ao ministro do Planeamento e das Infraestruturas.

Sublinhando que “os estudos existentes dizem que a modernização da Linha do Vouga tem viabilidade económica”, a deputada aveirense lamentou que este troço de ferrovia não tenha sido, até aqui, uma prioridade para este governo, desafiando o ministro a não repetir a “retórica a que já nos habituou”.

Para Helga Correia, “as acessibilidades são um dos pilares essenciais para o desenvolvimento das regiões”, e, no caso da Linha do Vouga, é “essencial no desenvolvimento da região de Oliveira de Azeméis, São João da Madeira, Santa Maria da Feira e Espinho”.

Na sua intervenção, a deputada social democrata recordou que o grupo parlamentar do seu partido alertara por diversas vezes a tutela sobre a matéria, tendo a Assembleia da República aprovado um projeto do PSD que recomendava ao governo a inclusão da requalificação e modernização da Linha do Vouga, com eletrificação e alargamento da bitola existente, interligando-a com a Linha


Política - Novembro 19, 2018

Relacionados