tiramos as medidas

André Sá

Treinador de voleibol, André Sá está na sua terceira época à frente da equipa feminina do Istres Ouest Provence Volley, que disputa o campeonato de Élite de França. Começou no Esmoriz Ginásio, onde liderou os seniores masculinos na I Divisão e várias equipas de formação do clube, e não resistiu ao desafio de fazer as malas e experimentar outros campeonatos da Europa. Conquistou o título feminino na Noruega ao serviço do Stod Volley, passou pela Alemanha onde representou o USD Munster e tenta agora colocar as francesas do Istres na Ligue A. Não esquece as suas origens e um dos seus sonhos é ser campeão pelo clube da cidade de Esmoriz, onde nasceu.

Voleibol: masculino ou feminino?

Feminino.

O que aprende um latino em França, Noruega ou Alemanha?

Temos sempre muito a aprender na nossa vida, principalmente se aproveitamos as oportunidades que ela nos proporciona. São três países completamente diferentes, a nível cultural e profissional. Devo dizer que moldei significativamente a minha personalidade e principalmente o modo de agir, com as experiências que vivi nesses países, mas valorizo mais algumas coisas que Portugal nos dá e de que nem nos apercebemos. Sinto-me uma pessoa diferente, após estas experiências, seja a nível pessoal, seja a nível profissional.

Relógio, telemóvel ou GPS?

Hoje, conseguimos ter tudo no telemóvel e, assim sendo e porque gosto de rentabilizar os recursos a que tenho acesso, escolho o telemóvel.

Saudade rima com Esmoriz?

Sem dúvida. Tenho uma ligação muito forte com a minha Cidade, todas as minhas raízes estão lá, a família, a minha casa, tudo o que ajuda a preencher a minha vida.

O lugar mais fantástico no mundo fica em...?

Onde tenhamos a nossa família para sermos felizes.

O sonho que falta concretizar?

São tantos...! Como diz António Gedeão, o sonho comanda a vida... Ser campeão com o Esmoriz Ginásio seria um deles.

Medidas - Novembro 7, 2018