FESTA de Ovar tem 12 concertos, sons da lusofonia, e Bonga no cartaz – pés na relva e ouvidos no ar

pub

A quinta edição do FESTA de Ovar regressa este sábado com sons da lusofonia, 12 concertos, de cinco países e três continentes. E tudo acontece no Parque Urbano de Ovar com a língua portuguesa como pano de fundo. Bonga, Liniker e os Caramelows, Sopa de Pedra, Momo, Paulo Flores e Manecas Costa são os alguns dos destaques.

São 15 horas de espetáculos de acesso gratuito. O FESTA abre às nove da manhã com várias bandas que deambularão pelo centro da cidade Ovar, criando um ambiente de animação e diversão. A Banda às Riscas, a Banda Boa União, a Banda Plástica de Barcelos e a Banda Original Bandalheira comandam este momento que ocupará toda a manhã. O início da tarde é dedicado aos mais novos com a oficina “Vem tocar baterias” e o espetáculo para famílias “Galo Gordo”.

A partir das 17h00, os ritmos começam a aquecer com o brasileiro Momo, seguindo-se a atuação do grupo vocal feminino Sopa de Pedra que, à capella, apresentará canções de raiz tradicional. A viagem seguinte é ao continente africano com IMOXI | Paulo Flores e Manecas Costa, com sons do gumbé guineense e do semba angolano.

À noite, o FESTA leva-nos de volta ao Brasil com a irreverente Liniker e os Caramelows a partir das 21h30. De regresso a África, Bonga será o rei da noite e do semba num concerto que começa às 23h00. Celeste Mariposa encerra o FESTA’18 com um afrobaile que proporcionará uma viagem no tempo desde as bases do funaná instrumental até o áspero merengue angolano, além de semba, gumbé de Guiné-Bissau, socopé de São Tomé e Príncipe e a marrabenta moçambicana.

“O FESTA, enquanto Festival de Artes na Rua, permite-nos criar múltiplas abordagens, destacando por exemplo determinada vertente artística e/ou possibilitando-os a descoberta de novos espaços, mantendo o propósito de ser um evento que celebra a cidade e as pessoa”, refere Alexandre Rosas, vereador da Cultura da Câmara de Ovar.

“A música invadiu o FESTA, transformando esta edição numa homenagem aos sons que nos chegam dos quatro cantos do mundo que falam português. Num só dia celebramos a palavra cantada na nossa língua, com muitos sotaques e ritmos. Num só dia juntamos três continentes, cinco países e dezenas de músicos para muitos concertos, para gente com pé na relva e ouvido o ar”, adianta Fátima Alçada, da direção artística do FESTA.


Palavras-chave: , , , ,

- Julho 11, 2018

Relacionados

Orçamento da Câmara de Ovar reserva 13 milhões para obras; PS fala em ausência de estratégia

O orçamento de 2019 da Câmara de Ovar, aprovado esta semana pela maioria social-democrata e o voto contra dos dois vereadores socialistas no executivo municipal, reserva um aumento para 13,1 milhões de euros no investimento, num orçamento global de 35,8 milhões. Esse aumenta resulta fundamentalmente aos projetos incluídos no PEDU (Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano), […]

14 propostas do Orçamento Participativo de Ovar a sufrágio: votação termina esta quarta-feira

Casa a casa, amigo a amigo, os signatários das propostas candidatas ao Orçamento Participativo de Ovar gastam as últimas horas a convencerem mais eleitores a votarem nos seus projetos. O leque é grande. Estão a sufrágio 14 propostas, cujo custo está limitado a 50 mil euros. Podem participar na votação, online ou através de boletim […]

Apresentada curta-metragem pela dignidade da comunidade cigana da Marinha de Ovar

“Dignidade – Relatos de vida da Comunidade Cigana da Marinha” é o título das curta-metragem que vai ser exibida esta sexta-feira, 26 de outubro, na Escola Secundária José Macedo Fragateiro, sede do agrupamento das escolas de Ovar, a partir das 21h15. A iniciativa é promovida pelo grupo de ação pelo direito à habitação “Unidos pela […]