Política

PSD insiste na “Feira-Arouca”

pub

A deputada do PSD Helga Correia defendeu esta terça-feira uma “discriminação positiva, do ponto de vista rodoviário” para o concelho de Arouca. Numa audição o ministro do planeamento, a parlamentar social democrata alertou para a importância da conclusão da via que liga a sede daquele concelho aos grandes eixos viários, nomeadamente a A32 e a A1.

Arouca é um concelho que “não dispõe de ligações aos grandes eixos rodoviários, e que tem, ao longo de aproximadamente 20 anos, visto ser sucessivamente adiada a construção da ligação rodoviária Arouca-Feira” – recordou Helga Correia, fazendo eco da visita que os deputados do PSD eleitos por Aveiro efetuaram àquele concelho no final de junho, tendo ouvido como principal aspiração, precisamente a ligação de Arouca a Santa Maria da Feira.

Intervindo na Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, Helga Correia fez aquilo a que chamou de “um pequeno exercício de memória”, para recordar que, depois da construção da primeira fase, de 10 quilómetros, “vários têm sido os anúncios e aparições públicas, de governantes do Partido Socialista, com promessas não cumpridas aos arouquenses”.

Historiando o processo, a deputada aveirense lembrou que o então primeiro ministro José Sócrates visitou Arouca para prometer a construção da variante e que um ministro socialista com o mesmo propósito também visitou Arouca, ao mesmo tempo que um presidente de câmara, Artur Neves, ameaçava com várias formas de luta, uma delas a greve de fome à porta do primeiro-ministro ou do ministro das obras públicas.

Helga Correia sublinhou na sua intervenção que o anterior governo apresentou o Relatório Final do Grupo de Trabalho para as Infraestruturas de Elevado Valor Acrescentado (GT IEVA) que considerou a ligação rodoviária Arouca-Feira como uma das infraestruturas prioritárias e, mais recentemente, em fevereiro de 2017, o atual governo apresentou, no Entroncamento, o programa de valorização das áreas empresariais, onde foi anunciada a construção ou requalificação de 12 estradas prioritárias, entre as quais o troço da variante que liga as áreas de acolhimento empresarial da freguesia de Escariz ao nó da A32, no concelho de Santa Maria da Feira.


Palavras-chave: , , , ,

Política - Julho 5, 2018

Relacionados

ETAR de Fiães preocupa CDU

A CDU, através do seu eleito na Assembleia Municipal, Filipe Moreira, questiona a Câmara sobre as “repetidas descargas no rio Uíma, provenientes da ETAR de Fiães”, em sequência de reclamações de moradores nas imediações e dos utilizadores do corredor ecológico das Ribeiras. No documento enviado à Câmara, o eleito da CDU lembra que a infraestrutura […]

CDS questiona por aterro de Fiães

Os deputados do CDS eleitos por Aveiro, António Carlos Monteiro e João Almeida, questionaram o governo sobre a “lixeira a céu aberto” nas traseiras do Estádio do Bolhão, em Fiães, depois de uma visita ao local, há uma semana na companhia dos autarcas locais do partido (na foto). Numa pergunta ao Ministério do Ambiente, consideram […]

BE aponta “falhas” no Vouguinha

Comboios que não cumprem horários e “incapacidade da CP” para responder ao crescente número de utilizadores são exemplos de falhas que o Bloco de Esquerda registou na Linha do Vouga, falando em “atrasos de cerca de 40 minutos” e sobrelotação dos comboios devido à falta de carruagens” . “Há situações em que a sobrelotação é […]