Concelhos

CDS reclama demissão do presidente da Junta de Fiães

pub

O Núcleo de Fiães do CDS pede a demissão do presidente da Junta de Fiães, António Valdemar, na sequência do caso dos alimentos enterrados pela autarquia num terreno baldio junto ao campo de futebol.

Os centristas fianenses, a que se junta Carlos Bastos, eleito do partido na Assembleia de Freguesia, consideram que o mea culpa do autarca do PSD feito na última assembleia de freguesia “não devolve à Cidade a boa imagem que, em primeiro lugar, deveria ser promovido pelos seus autarcas”.

Em comunicado, o CDS de Fiães escreve que “os fatos praticados acabam por ser ainda mais graves, uma vez que foram repetidos, mesmo depois da primeira situação ter sido denunciada” e lembram que António Valdemar teve participação ativa numa associação de cariz ambiental, pelo que “será pouco credível que não tivesse a consciência dos atos que estava a praticar.

A estrutura centrista sublinha ainda que os custos envolvidos nesta operação de deposição dos alimentos foram “muito superiores àqueles que a Junta teria se realizasse os procedimentos legais” e vai propor na Assembleia de freguesia que as multas que eventualmente venham a ser determinadas pelas autoridades competentes “sejam assumidas pessoalmente”.

Concluem os centristas que o atual presidente da Junta “não tem condições para gerir os destinos da freguesia” e que a renúncia ao mandato é a forma “mais digna de contribuir para o bem da sua comunidade”.

 

Vereador do Ambiente diz que segunda denúncia foi “aproveitamento político” e PS defende que Câmara deve criar condições para Juntas de Freguesia separarem resíduos até deposição no aterro de Canedo.

 

O vereador do Ambiente da Câmara da Feira, Vítor Marques considera que as denúncias de um segundo caso de depósito de resíduos pela Junta de Freguesia no mesmo terreno, junto ao campo de futebol do Fiães, não passam de “aproveitamento político”.

O autarca esclarece que, em cada freguesia, haverá um lugar, onde são acondicionados resíduos resultantes da limpeza de valetas e da sua ação diária até completar um carregamento e ser emitida, pelo Município, a correspondente guia de transporte para deposição no aterro sanitário de Canedo.

A vereadora socialista Margarida Gariso defendeu, entretanto, que a Câmara da Feira deverá criar condições para que nenhuma Junta de Freguesia do Concelho necessite de criar aterros para acondicionar resíduos e separar os resíduos, por exemplo, através de contentores.

 

Foto: Direitos Reservados


Palavras-chave: , ,

Concelhos - Julho 3, 2018

Relacionados

Cativações… à moda da Feira!

Uma vez que não sou especialista em culinária, não vale a pena esperar deste texto uma bela receita para experimentar no próximo almoço de família e com os amigos. O prato que vos trago é mais do tipo “Diária mal servida”. Nos últimos anos o vocabulário dos portugueses ficou mais ricos. Novas expressões surgiram, e […]

CDS quer bloco operatório requalificado e urgência no Hospital de Ovar

Os deputados do CDS eleitos por Aveiro, António Carlos Monteiro e João Almeida, apresentaram no Parlamento um projeto de resolução que defende a requalificação urgente do bloco operatório e a abertura de um serviço de urgência ou de um “serviço de saúde alargado para casos urgentes” no Hospital Dr. Francisco Zagalo, Ovar. O projeto de […]

As vinte propostas da CDU para a Junta de Fiães em 2019

São 20 as propostas da CDU para um plano de atividades da Cidade de Fiães, concelho de Santa Maria da Feira, tendo como horizonte temporal o ano de 2019. Aquela força política, defende nomeadamente o desenvolvimento de esforços junto da “Infraestruturas de Portugal” para a colocação de sinalética que vise a redução da velocidade por […]