Concelhos

CDS reclama demissão do presidente da Junta de Fiães

pub

O Núcleo de Fiães do CDS pede a demissão do presidente da Junta de Fiães, António Valdemar, na sequência do caso dos alimentos enterrados pela autarquia num terreno baldio junto ao campo de futebol.

Os centristas fianenses, a que se junta Carlos Bastos, eleito do partido na Assembleia de Freguesia, consideram que o mea culpa do autarca do PSD feito na última assembleia de freguesia “não devolve à Cidade a boa imagem que, em primeiro lugar, deveria ser promovido pelos seus autarcas”.

Em comunicado, o CDS de Fiães escreve que “os fatos praticados acabam por ser ainda mais graves, uma vez que foram repetidos, mesmo depois da primeira situação ter sido denunciada” e lembram que António Valdemar teve participação ativa numa associação de cariz ambiental, pelo que “será pouco credível que não tivesse a consciência dos atos que estava a praticar.

A estrutura centrista sublinha ainda que os custos envolvidos nesta operação de deposição dos alimentos foram “muito superiores àqueles que a Junta teria se realizasse os procedimentos legais” e vai propor na Assembleia de freguesia que as multas que eventualmente venham a ser determinadas pelas autoridades competentes “sejam assumidas pessoalmente”.

Concluem os centristas que o atual presidente da Junta “não tem condições para gerir os destinos da freguesia” e que a renúncia ao mandato é a forma “mais digna de contribuir para o bem da sua comunidade”.

 

Vereador do Ambiente diz que segunda denúncia foi “aproveitamento político” e PS defende que Câmara deve criar condições para Juntas de Freguesia separarem resíduos até deposição no aterro de Canedo.

 

O vereador do Ambiente da Câmara da Feira, Vítor Marques considera que as denúncias de um segundo caso de depósito de resíduos pela Junta de Freguesia no mesmo terreno, junto ao campo de futebol do Fiães, não passam de “aproveitamento político”.

O autarca esclarece que, em cada freguesia, haverá um lugar, onde são acondicionados resíduos resultantes da limpeza de valetas e da sua ação diária até completar um carregamento e ser emitida, pelo Município, a correspondente guia de transporte para deposição no aterro sanitário de Canedo.

A vereadora socialista Margarida Gariso defendeu, entretanto, que a Câmara da Feira deverá criar condições para que nenhuma Junta de Freguesia do Concelho necessite de criar aterros para acondicionar resíduos e separar os resíduos, por exemplo, através de contentores.

 

Foto: Direitos Reservados


Palavras-chave: , ,

Concelhos - Julho 3, 2018

Relacionados

Contra “dois pesos e duas medidas”

O Núcleo do CDS de São João de Ver manifesta a sua “indignação e descontentamento” pelo facto de a Câmara Municipal de Santa Maria da Feira não ter chegado a qualquer compromisso com a Junta de Freguesia de São João de Ver e a Direção do clube de futebol local para a desejada requalificação dos […]

CDS preocupado com património

O CDS de Fornos, Santa Maria da Feira, promoveu uma caminhada pelo património histórico da freguesia, nomeadamente elementos como a ponte da Ribeira D’Água e a fonte Rainha Santa Isabel, e constatou que a via pedonal estava “descuidada, com vegetação circundante a esconder estes marcos históricos”. “Achamos que é uma vergonha, para nós Fornenses, ter […]

CDS questiona por aterro de Fiães

Os deputados do CDS eleitos por Aveiro, António Carlos Monteiro e João Almeida, questionaram o governo sobre a “lixeira a céu aberto” nas traseiras do Estádio do Bolhão, em Fiães, depois de uma visita ao local, há uma semana na companhia dos autarcas locais do partido (na foto). Numa pergunta ao Ministério do Ambiente, consideram […]