d'outras

Deputada Helga Correia preocupada com imagem do turismo provocada por filas no aeroporto

A deputada do PSD Helga Correia, de Oliveira de Azeméis, está preocupada com a degradação da imagem do turismo em Portugal por causa das filas de espera prolongadas no aeroporto de Lisboa para que aos passageiros façam o controlo de entrada no espaço Schengen. Numa pergunta dirigida ao Ministério da Economia, a parlamentar social-democrata exige uma resposta sobre o fim dos problemas com que se debate o SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras).

“Ainda há poucos meses, os órgãos de comunicação social colocavam na primeira página que chegar a Lisboa, depois de uma longa viagem de avião e ainda ter de esperar duas horas numa fila, não está nos planos de nenhum passageiro. Com efeito, não estará”, pode ler-se na pergunta cuja primeira subscritora é Helga Correia e assinada por outros deputados do PSD.

A Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) denunciou publicamente que os turistas esperaram, no dia 22 de maio, mais de duas horas para fazerem o controlo de entrada no espaço Schengen, secundada por diversas associações do setor, que também têm manifestado o seu descontentamento. Na pergunta agora dirigida ao ministério, os deputados do PSD notam que “perante esta situação o governo limita-se a fazer mais promessas, procurando desvalorizar o ocorrido, afirmando tratar-se de situações pontuais”.

“Apesar das inúmeras promessas governamentais de resolução cabal do problema que atinge o SEF e a imagem de Portugal como um destino turístico por excelência, a verdade é que aparentemente nada tem sido feito”, referem os deputados do PSD, questionando o Ministério da Economia sobre a resolução definitiva dos problemas que atingem o SEF e o que está o governo a fazer para evitar que este ano se assista nos aeroportos portugueses a espetáculos de natureza idêntica aos relatados recentemente.

No texto que suporta a pergunta, os parlamentares sociais-democratas recordam que “o setor do Turismo continua dinâmico e em crescimento em Portugal e tal constatação de facto muito se deve às políticas que têm vindo a ser implementadas continuadamente pelos últimos governos, incluindo o governo em funções”.


d'outras - Junho 10, 2018

pub

Relacionados