Pré-selagem e queimador vão “minimizar” queixas de vizinhos do aterro de Canedo

pub

Os problemas dos odores com que se confrontam os moradores nos lugares que rodeiam o aterro de Gestal, Canedo, que serve os municípios da Feira e Gaia, continuam na ordem do dia. A regularidade e a intensidade com que acontecem já levaram a oposição na Assembleia da União de Freguesias de Canedo, Vale e Vila Maior a propor a constituição de uma comissão de acompanhamento e fiscalização das obrigações contratuais do aterro sanitário. Uma proposta que esbarrou maioria social-democrata, que não deixa de reconhecer a existência do problema, mas crê que poderá ser minimizado a curto prazo.

Em declarações ao Donline, Paulo Oliveira, presidente da Junta da União de Freguesias de Canedo, atribui um período de maior intensidade dos odores com o facto de a primeira célula de deposição estar a atingir o seu ponto mais alto. “A deposição dos resíduos está a ser feita a uma cota superior e o vento quando sopra de determinado quadrante faz com que os cheiros se sintam mais em Sobreda”, explica.

O autarca adianta que está prevista a pré-selagem dessa célula, através da colocação de uma tela de impermeabilização sobre os resíduos já depositados, que, com o tempo, vão abater para depois se proceder à selagem final, crendo que isso minimizará o problema.

 

Incêndios destruíram cortina arbórea

A Suldouro, entidade que gere o sistema de tratamento e valorização do lixo dos concelhos de Gaia e Feira, prevê que o queimador, que está a ser desativado no aterro de Sermonde, deverá ser colocado a funcionar em Canedo dentro de um mês, e que, a partir desse momento, os odores irão “diminuir de forma significativa, mas não serão totalmente eliminados”.

Os incêndios do verão do ano passado destruíram a cortina arbórea que separava o aterro do Gestal das povoações, deixando de desempenhar o seu papel de filtro do ar. Paulo Oliveira tem a indicação de que está prevista a reflorestação, com a colaboração do Parque Biológico de Gaia, que iniciará em breve um conjunto de plantações, até para substituir algumas espécies que não vingaram.

 

Mau estado dos arruamentos persiste

A população da zona envolvente queixa-se ainda do mau estado de alguns arruamentos. Parte deles já foram intervencionados, mas há situações em que o pavimento ainda não foi reposto. O presidente da Junta sacode a responsabilidade para a PT que não deslocou postes que ficaram no meio da via de circulação – em resultado de alargamentos -, apesar de já ter recebido “um conjunto largo de comunicações nossas a solicitar essa transferência dos postes para as bermas”. “Não o fazendo, não podemos pavimentar, porque estaríamos a contribuir para que mais facilmente ocorressem acidentes”, argumenta, supondo que “a breve prazo, o problema será resolvido”.

 

Foto: DR


Palavras-chave: , , , , ,

- Junho 3, 2018

Relacionados

Município feirense distinguido pelo “Turismo Militar Português”

A Associação de Turismo Militar Português (ATMPT) distinguiu o Município de Santa Maria da Feira com o título de sócio honorário, numa cerimónia que teve lugar em Vila Nova da Barquinha, no passado dia 3 de novembro, no âmbito do seminário “Turismo Militar: potencialidades e desafios para o território nacional”. Com a atribuição deste título, […]

Senhora Rosa “da Cantina” foi a anfitriã de mais um “Café com os Avós”

Foi mais um “Café com os Avós” e, desta feita, Emídio Sousa, presidente da Câmara de Santa Maria da Feira, visitou a senhora Rosa Lima, de 88 anos, residente em Milheirós de Poiares. Na visita, foram partilhadas memórias e histórias de vida da senhora Rosa “da Cantina” (assim conhecida por ter trabalhado na cantina da escola primária da sua […]

Assembleia Municipal reúne-se sexta-feira para discutir desanexação de Milheirós de Poiares

A integração da freguesia de Milheirós de Poiares no Concelho de São João da Madeira e o fim das cobranças abusivas por parte da Indaqua (concessionária das redes de água e saneamento) são os temas em destaque na próxima reunião extraodinária da Assembleia Municipal de Santa Maria da Feira. A reunião está marcada para esta […]