Concelhos

Redução da almofada financeira da Câmara de Ovar preocupa PS e BE

pub

Cerca de metade da almofada financeira que o executivo socialista Manuel Oliveira deixou nos cofres da Câmara Municipal de Ovar em 2013 foi aplicada nos últimos quatro anos de gestão do executivo social-democrata de Salvador Malheiro e o PS revela preocupação com a trajetória seguida.

Fê-lo numa Assembleia Municipal, onde Ana Rola, eleita do PS, afirmou que a este ritmo de “15 por cento ao ano” de utilização das disponibilidades, “rapidamente” o Município ficará a depender da receita de cada ano, “comprometendo a capacidade de investimento no futuro”.

O PS não coloca em causa a aplicação dessa almofada financeira, que em 2013 era de 10,2 milhões de euros e em 2017 se situava nos 5,2 milhões de euros, mas critica “as opções” tomadas.

Também o Bloco de Esquerda, através de Liliana Resende, já exprimiu a sua preocupação pela “forma e velocidade” com que o saldo de gerência tem sido utilizado. E mais preocupada fica Liliana Resende “quando ouve a “manifestação de disponibilidade deste executivo em assumir a comparticipação nacional das obras projetadas para a orla costeira, num valor anunciado de 3 milhões de euros”, entre outras, questionando se “fará sentido assumir para o município e para os munícipes o custo de obras que deveriam ser financiadas pelo governo central”.

O presidente da Câmara de Ovar sustenta que a diminuição das disponibilidades se explica com a obra realizada e com a diminuição da dívida em “mais de quatro milhões de euros” nos últimos quatro anos para o valor “mais baixo do milénio”. Nas suas contas, a dívida real não ultrapassará os 2,5 milhões de euros. Em matéria de obra, acena com “os mais elevados níveis de execução da história do Município”, traduzidos numa taxa de execução de 82 por cento do orçamento.

“Continuamos com contas boas”, afirma Salvador Malheiro e isso tranquiliza-o relativamente ao futuro, frisando que os níveis do saldo corrente permitem prosseguir o investimento.


Palavras-chave: , , , ,

Concelhos - Maio 1, 2018

Relacionados

Eleitos do PS queixam-se de alegado incumprimento da Junta de Argoncilhe

Os eleitos do PS na Assembleia de Freguesia de Argoncilhe, Santa Maria da Feira, acusam o executivo social-democrata de “não cumprir com o prazo estipulado de 30 dias” para fornecer informações e documentos requeridos no âmbito do seu papel de fiscalização da atividade da autarquia. Para estes eleitos, que se dizem obrigados a denunciar o […]

“O Bloco de Esquerda está preparado para ser Governo”

Moisés Ferreira, Pedro Filipe Soares, Nelson Peralta e Salomé Ventura são os quatro aveirenses eleitos para integrar a Mesa Nacional do Bloco de Esquerda eleita na IX Convenção do Partido que terminou este domingo em Lisboa. Uma convenção onde o Bloco assumiu estar preparado para ser Governo e para assumir áreas chave para o país. […]

BE apresenta proposta para repor freguesias extintas por PSD-CDS

O Bloco de Esquerda vai apresentar na Assembleia Municipal de Santa Maria da Feira, agendada para dia 12, uma proposta para a reposição de todas as freguesias do Concelho agregadas no processo de reorganização administrativa promovido pelo governo PSD/CDS. “O BE quer repor a democracia e o direito a que as populações decidam sobre a […]