Opinião

Filipe Moreira

Licenciado em Educação Básica e mestre em Ensino do 1.º e 2.º ciclos do Ensino Básico. Atualmente é doutorando do Programa Doutoral em Multimédia em Educação da Universidade de Aveiro, onde é investigador.

E o Atletismo?

Apesar do destaque dado à modalidade Futebol, especialmente nas televisões nacionais (nas quais tem sido cada vez mais difícil saber os resultados de portugueses em outras modalidades, mesmo quando trazem medalhas do estrangeiro), a verdade é que há muito desporto para além do Futebol (entenda-se o de 11 e masculino). Aliás, ainda bem que há mais deporto para além do Futebol, dados os interesses, muitas vezes macabros, que gravitam em torno da modalidade e que tanto têm denegrido a mesma. Assim, refiro-me especialmente ao Atletismo.

O Atletismo é das modalidades mais praticadas no país, sendo mesmo entendida por muitos como a mais praticada atualmente (entre federados e não federados). É também a que mais medalhas Olímpicas tem trazido para território nacional (10 num total de 24).

Na realidade nacional, a Associação de Atletismo de Aveiro (AAA) é a terceira associação (número de atletas federados) somente superada por Lisboa e Porto. Dentro da AAA, o município de Santa Maria da Feira é o que maior número de atletas tem federados (cerca de 50% dos atletas do distrito).

Com esta realidade, esperava-se que os atletas tivessem boas condições para praticarem a modalidade. No entanto, no distrito de Aveiro existem apenas três pistas de 400m, uma no Luso, outra em Vagos e a já degradada da Universidade de Aveiro que é pertença da Câmara Municipal de Aveiro. Ou seja, a norte do distrito não há uma única pista de 400m.

“Urge uma estratégia política mais coerente e profícua para o Atletismo a norte do distrito de Aveiro que facilite a prática da modalidade aos atletas”

Fez, no passado dia 21 de abril, um ano que os atletas, na Gala de Desporto de Santa Maria da Feira (onde o atletismo foi a modalidade mais galardoada), questionaram diretamente o senhor presidente da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira sobre para quando uma pista de atletismo no município. Facto que fiz questão de expor publicamente em opinião escrita. Passado um ano, tudo permanece igual.

Em todo o município feirense há duas infraestruturas, de relevo, vocacionadas para prática do atletismo: a pista de Lourosa, de 200m e parcas condições para receber competições uma vez que não é coberta, pormenor essencial para as competições de inverno; e o complexo desportivo de Sanfins, que não tendo as medidas necessárias, com pouco esforço é possível obtê-las, dado o espaço existente para alargamento. Todavia, apesar de promessas, propostas e falsos alarmes, este complexo permanece incapaz de servir os atletas feirenses e do norte do distrito.

“Temos o estranho caso do município de Espinho que tendo em sua posse uma pista de 200m que poderá ser montada na Nave Desportiva de Espinho e à qual se atribuiu o nome de António Leitão em homenagem ao atleta da região, permanece ‘encaixotada’ desde 2012”.

A par desta situação, temos o estranho caso do município de Espinho que tendo em sua posse uma pista de 200m que poderá ser montada na Nave Desportiva de Espinho e à qual se atribuiu o nome de António Leitão em homenagem ao atleta da região, permanece “encaixotada” desde 2012. Esta pista a ser novamente montada seria essencial para a modalidade na época de inverno, reunindo todas as condições necessárias. Todavia, parece que a Câmara Municipal tem ignorado a importância da sua infraestrutura para a modalidade na região e no país.

Sabemos que a AAA tem encetado vários esforços para que a pista seja novamente montada na Nave Desportiva e aberta aos atletas e a competições. No entanto, sabe-se apenas que a pista poderá reabrir na época 2019/20, sem comprometimento absoluto e ainda que esta poderá ser emprestada ao município de Braga, que lhe tem já uso imediato destinado.

Não obstante a realização de diversos eventos tendo como centralidade o atletismo, nomeadamente as corridas, organizados por diversas entidades, urge uma estratégia política mais coerente e profícua para o Atletismo a norte do distrito de Aveiro que facilite a prática da modalidade aos atletas e até ao receber de competições.

 


Opinião - Abril 28, 2018

pub

Mais Opiniões

A espuma educativa I

Carlos Nuno Granja

Professor do 1.º Ciclo, escritor

Adeus à Caixa Geral de Depósitos… ou não!

Filipe Moreira

Eleito da CDU na Assembleia Municipal da Feira

A espuma cultural III

Carlos Nuno Granja

Professor do 1.º Ciclo, escritor